Todo bebê nasce com a moleira ou fontanela, local mais sensível que fica na cabeça da criança. Muitas mães ficam preocupadas em proteger a moleira. Na verdade, segundo médicos, a moleira é bastante resistente, pois tem o objetivo de proteger o cérebro do bebê. Mas, o recém-nascido não nasce com os ossos do crânio totalmente unidos. Portanto, deve haver muito cuidado ao pegar a criança, e quando for fazer também a higiene, por exemplo dar banho, trocar fraldas e etc.

Os bebês possuem duas moleiras, uma menor que fica um pouco acima da nuca, e a outra que fica no alto da cabeça, o seu tamanho pode variar de acordo com cada criança. A moleira próxima à nuca, as vezes pode se encontrar fechada no nascimento, ou fecha alguns meses depois, já a que fica no alto da cabeça fecha até um ano de idade.

A moleira é coberta por uma membrana bastante resistente. Por isso, é possível sim fazer carinho ou lavar a cabecinha do bebê, sem perigo. Se houver batidas ou quedas é extremamente importante procurar um pediatra de imediato para verificar a situação e identificar se houve ou não alguma lesão.

Moleira de bebê alta

Quando ainda a moleira estiver mole, é preciso não deixar o bebê deitado apenas de um lado, deve alternar os lados, para não deformar o formato da cabeça. é necessário ir regularmente ao pediatra para acompanhar o desenvolvimento da cabeça,  é importante acompanhar o desenvolvimento do cérebro do bebê.

Importantes fatores relacionados a moleira devem ser observados:

  • Se acontecer o fechamento precoce da moleira antes dos seis meses pode indicar craniostenose - fechamento adiantado dos ossos que pode causar pequenas deformidades na cabeça ou até mesmo lesões neurológicas graves;
  • Demora para fechar a moleira pode indicar problemas como a hidrocefalia, ou seja, acúmulo de água no cérebro;
  • Se moleira ficar estufada o tempo todo pode indicar uma meningite, se estiver associada a constante febre alta;
  • Quando a moleira se manter muito baixa, pode ser decorrente de desidratação, desde que acompanhe vômitos e diarréia;
  • Se a moleira estiver com a pulsação, e se o bebê estiver chorando é comum, mas muito forte e havendo febre deve ser bem observada, pode ser que acarrete maiores problemas.
Mais informações por email

Outro textos: