A escravidão no Brasil era uma relação social de produção determinada desde o período colonial até o final do Império. Foi marcada principalmente pela exploração de escravos vindos da África, e também de muitos indígenas. Os escravos eram usados principalmente na agricultura, no cultivo de açúcar e também a mineração, os homens em sua maioria, já as mulheres eram conduzidas aos trabalhos domésticos, entre outras áreas que mantinham a economia da época.

Durante quanto tempo vigorou a escravidão no Brasil

O início da escravidão no país deu-se em meados do século XVI, quando os colonos portugueses trouxeram o seus escravos, de suas colônias africanas, mas precisamente para região nordeste do Brasil. Devido as más condições de transporte, alimentação e higiene, muitos eram os escravos que não sobreviviam a viagem. Estes eram lançados ao mar. Além disso, os escravos que chegavam doentes, eram vendidos com preço inferior ao demais.

Durante quanto tempo vigorou a escravidão no Brasil

Após tanta repressão e humilhação, alguns escravos conseguiam sair da escravidão por meio da carta de alforria – tipo de passaporte para liberdade.

No século XVIII, descrito como Século do Ouro. Mas, apesar da liberdade, poucos conseguiram viver dignamente, pois não haviam oportunidades, e sim muito preconceito. Somente em 1850, o Brasil pressionado pelos ingleses aprovou a Lei Eusébio de Queiroz que extinguia o tráfico de negros.

Logo depois, veio a Lei do Ventre Livre, em que os filhos de escravos nascidos a partir daquela data teriam direito a liberdade. No ano de 1885 foi promulgada também a Lei dos Sexagenários que garantia liberdade aos escravos com idade acima de 60 anos.

Finalmente a escravidão se encerra no mundo, aproximadamente no fim do século XIX. No Brasil, a abolição da escravatura se dá precisamente no dia 13 de maio de 1888 com a promulgação da Lei Áurea, elaborada pela então Princesa Isabel.

Mais informações por email

Outro textos: