Reumatismo sintomas no sangue

Reumatismo sintomas no sangue

O reumatismo no sangue, é uma doença que surge nas articulações, deixando-as inflamadas, em geral ataca pessoas que possuem uma certa alteração de ácido úrico no sangue, as pessoas que apresentam este problema sentem dores fortíssimas por todos os membros do corpo e principalmente nas per nas impedindo muitas vezes a locomoção.

Os principais sintomas do reumatismo ou febre reumática no sangue são, músculos inflamados, início de falta de coordenação, manchas na pele, formação de nódulos por diversas áreas do corpo, febre alta, dores nas juntas, falta de ar com frequência, estes são os primeiros sinais da doença. É um problema que impede toda a resistência da pessoa, causando inchaços, atualmente existem diversos tipos de reumatismo como a chamada febre reumática que é uma forma de reumatismo direto no sangue causando sérias complicações.

Reumatismo sintomas no sangueO reumatismo no sangue pode atingir pessoas de todas as idades até mesmo crianças, em caso de apresentar os sintomas do problema procure um médico para que possa ser tratado da melhor maneira possível, com uso de medicamentos adequados e apropriados para suas causas.

Pessoas que apresentam reumatismo no sangue devem consumir alimentos com omega 3, pois possuem a capacidade de amenizar as inflamações, evitar excesso de gorduras e manter uma alimentação bem equilibrada.

Mais informações por email

Qual o nome do médico que cuida de hemorroidas

Qual o nome do médico que cuida de hemorroidas

O especialista que trata problemas como hemorroidas é o proctologista, as hemorroidas são como veias dilatadas que ficam ao redor de todo o ânus que dilatam causando a inflamação, podem ser apresentar internamente ou externamente as externas são bem visíveis o que causa muita dor e incomodo até mesmo ao sentar, geralmente pessoas que apresentam este problema sofrem bastante com prisão de ventre.

Quando a pessoa consegue evacuar sente dores fortíssimas acompanhadas de sangramento, muitas vezes a pessoa não tem condições de usar papel higiênico tendo a necessidade de lavar o local, atualmente existem um grande número de pessoas que sofrem com este tipo de problema, em caso de problemas mais graves a única solução é a cirurgia, onde toda a região que se encontra na parte externa do ânus é retirada e cauterizada.

Qual o nome do médico que cuida de hemorroidasO diagnostico do problema é realizado através de exames clínicos, onde o médico irá analisar toda a região para que realmente possa visualizar alguma alteração, e uma análise para verificar se não existe possibilidades de tumores no reto, em casos mais simples pode ser tratada com o uso de pomadas e supositórios que possuem o efeito de diminuir a dor, além de diminuir seu aspecto.

As principais causas do surgimento de hemorroidas

  • Pessoas que apresentam hipertensão arterial;
  • Pessoas com excesso de peso;
  • Mulheres em períodos de gestação;
  • Pessoas que consomem bebidas e cigarros
  • Pessoas que apresentam prisão de ventre.

Ao detectar o problema procure orientação do especialista para que possa ser analisado e tratado com antecedência, evitando que o problema se agrave mais causando sérias doenças. Normalmente as hemorroidas se normalizam e de repente reaparecem causando muita irritação e dores intensas.

HIV é transmitido pelo beijo

HIV é transmitido pelo beijo

O HIV é o vírus da aids, podendo ser transmitido através de sangue contaminado, relações íntimas sem uso de preservativo, leite materno, o uso de alicates de unhas não esterilizados, o vírus HIV não transmitido para outras pessoas através do contato, mas em caso de pessoas que possam apresentar qualquer tipo de ferimento na boca pode transmitir através do beijo, mas em geral se não existir feridas o vírus não é repassado através do beijo.

Para se manter protegida mantenha cautela em relação ao uso de materiais cortantes, as seringas devem ser descartáveis, alicates de unhas devidamente esterilizados, jamais use estes objetos em caso de alguma suspeita, as pessoas ficam com receio em conviver cm alguém que possui o vírus sendo algo imensamente errado, pois o convívio pode ser mantido normalmente.

A aíds é uma doença que pode levar até a morte, ela ataca diretamente o sistema imunológico da pessoa, deixando-a propícia a diversas doenças ou mesmo viroses constantes, devendo ter atenção pois qualquer virose é capaz de desabilitar a pessoa, devido a fraqueza do corpo, ela é considerada uma das piores doenças existentes atualmente, a pessoa que apresenta o vírus HIV deve ser acompanhada por um médico para que mantenha um controle do problema e o uso de medicamentos adequados para o tratamento.

Mas mesmo com o HIV a pessoa pode manter uma vida normal e desfrutar de todas as belezas existentes no mundo, e lembre-se ao manter re lações íntimas use sempre preservativo assim se manterá seguro e protegido de diversas doenças sexualmente transmissíveis.

Gripe sintomas e prevenção

Gripe sintomas e prevenção

A gripe é um problema que atinge as pessoas quando se apresentam com a imunidade baixa, ficando propícias aos sintomas da gripe, os primeiros sintomas da gripe e a sensação de calafrio, febre alta, tosse, dores em todo o corpo, dor de garganta, congestão no nariz, espirros frequentes.

A gripe pode ser transmitida para outras pessoas através do ar, pois através de espirros e tosses o vírus se espalha por todo o ambiente repassando para outras pessoas.

A gripe deve ser tratada com o uso de antibióticos e antivirais recomendados pelo médico, acompanhados de chá que ajudam a aliviar a irritação da garganta e amenizam as tosses que se tornam frequentes quando a pessoa se apresenta resfriada.

Durante o período em que se encontra gripado consuma bastante líquido, assim seu corpo se manterá bem hidratado ajudando a fortalecer a imunidade do corpo.

Gripe sintomas e prevençãoPara se manter preparado contra o vírus da gripe, mantenha uma boa alimentação com variedade de vitaminas, consuma verduras e frutas, pois possuem grandes quantidades de vitaminas, beba bastante água e sucos naturais, evite se expor em temperaturas muito baixas, além de todas estas formas de se manter prevenido contra a gripe, é recomendável a vacinação pois tem efeito de imunização e diminuir os efeitos causados pela gripe.

Atualmente esta vacina se encontra gratuita para pessoas acima de 60 anos, para pessoas mais jovens é necessário que realize a compra não sendo disponível em postos de saúde, as crianças e idosos devem ser cobertos de atenção pois são mais propícios à uma gripe mais severa, em caso da gripe persistir por mais de cinco dias procure um médico para que possa ser medicado da forma correta, e evitar que evolua e cause uma pneumonia.

Hipotireoidismo engorda

Hipotireoidismo engorda

Em geral pessoas que apresentam hipotireoidismo sofrem com aumento de peso, pois a digestão dos alimentos se desregula, e todo o metabolismo fica alterado, as pessoas que apresentam este tipo de problema sentem certas dificuldades em realizar diversas tarefas dificultando a realização de atividades físicas aumentando assim o acúmulo de peso.

A doença é uma deficiência produzida pela tireoíde, ao apresentar o problema a glândula diminui sua atividade, deixando-a inflamada, o aumento de peso acontece de forma irregular e bem rápida sendo necessário que a pessoa mantenha uma alimentação equilibrada para que possa tentar estacionar o aumento de peso.

Hipotireoidismo engorda Atualmente o número de pessoas que apresentam este problema cresceu nos últimos anos, em geral apresenta em maior escala em mulheres do que em homens, a doença causa sensações de depressão, falta de agilidade de raciocínio, frio em excesso, sono frequente, ganho de peso acelerado, em caso de suspeita procure um médico para que possa tratar da melhor forma possível pois esta doença deve ser acompanhada com o uso de medicamentos apropriados e receitados pelo médico.

O diagnostico do problema é realizado através de exames de sangue, onde é possível verificar a dosagem de hormônios presentes no organismo, os resultados que apresentarem aumento de TSH e redução de T4, são a confirmação de uma pessoa que apresenta hipotireoidismo.

Doenças do couro cabeludo

Doenças do couro cabeludo

O couro cabeludo é uma região propícia a diversos tipos de infecções, geralmente nas épocas de frio intenso estes tipos de problemas atingem as pessoas com mais intensidade ocasionando tanto o aumento das caspas quanto queda dos cabelos. Por muitas vezes doenças relacionadas ao couro cabeludo podem estar ligadas diretamente ao stress.

Veja algumas doenças do couro cabeludo

Dermatite Seborréica; É conhecida popularmente como caspa, ela é causada por excesso de oleosidade presente no couro cabeludo, causando a descamação, muitas vezes causa vermelhidão no local, possui uma coloração esbranquiçada, se soltam naturalmente e se espalham por toda a região da cabeça. Para a realização do tratamento é utilizado shampoos adequados para caspa e antiinflamatórios.

Doenças do couro cabeludoPsoríase; É uma doença geralmente passada de geralmente passada de geração para geração, pode afetar tanto as partes do corpo como os joelhos e cotovelos quanto o couro cabeludo, este problema causa a descamação com aparência de feridas em toda a área do couro cabeludo.

Alopecia Areata; É uma doença que afeta todas as áreas do corpo em que possui pelo como os cílios, barba e o couro cabeludo, onde os pêlos começam a cair ficando áreas circulares sem cabelo. Muitas vezes este problema é ocasionado devido a problemas de tireóide.

Tinha de couco cabeludo; Este problema é causado por fungos ocasionando a queda dos fios, as áreas ficam inflamadas, para o tratamento é usado antibióticos, em caso de não tratada a tempo pode afetar toda a região do cabelo.

Líquen plano capilar; É uma doença que causa vermelhidão e descamação, com formação de bolinhas avermelhadas, em caso de não tratada adequadamente pode levar a perda total da região afetada, geralmente aparece com maior intensidade em mulheres.

Foliculite queloidiana da nuca; É uma infecção dos folículos pilosos, quando atinge com mais intensidade pode deixar cicatrizes por todas as partes do couro cabeludo.
Para se manter livre dos problemas capilares é recomendado que use produtos de boa qualidade que não cause irritação para a pele, evitar coçar com exagero o couro cabeludo causando ferimento do local e evitar lavar os cabelos à noite pois o mesmo não terá todo o tempo necessário para que secar adequadamente, assim poderá ocasionar em acúmulo de sebos capilares causando inflamação.

Alergia bolas vermelhas alimentação

Alergia bolas vermelhas alimentação

A alergia é uma reação ocasionada por alguma substância que causa irritação, seja na alimentação com a ingestão de alimentos que podem ter efeitos colaterais, os principais sintomas de uma alergia são o aparecimento de manchas avermelhadas pelo corpo, causando irritações. É recomendável que procure o médico para tratar de forma adequada.

Muitos alimentos podem ocasionar alergias fortíssimas espalhando por toda a pele manchas avermelhadas que coçam causando grande incômodo, alimentos como frutos do mar, trufas, alimentos que possuem cafeína, são os grandes causadores das alergias que são ocasionadas através da alimentação.

Portanto se apresenta qualquer alteração ao experimentar alguns destes alimentos é recomendável que não consuma, pois os sintomas podem ser graves, além do aparecimento das manchas no corpo o paciente pode apresentar vômitos, diarréias, febre, falta de apetite, dores abdominais, procure um médico para que possa fazer uso de medicamentos adequados para este tipo de caso e ficar em observação até que os sintomas possam diminuir.

É necessário ficar atento porque a alergia alimentar é uma resposta anormal do sistema imunológico das pessoas, portanto se já passou mal com algum tipo de alimento não experimente novamente, pois em muitos casos graves de alergia relacionadas aos alimentos os pacientes apresentam falta de ar e inchaço das vias respiratórias dificultando assim a respiração e caso não atendido com rapidez pode levar até a morte.

Doenças que afetam o sistema respiratório

O sistema respiratório pode sofrer diversas complicações, devido a algumas patologias respiratórias que afetam diretamente os órgãos que o compõe: pulmões, boca, faringe, fossas nasais, laringe, brônquios, traqueia, diafragma, bronquíolos e alvéolos pulmonares.

Doenças que afetam o sistema respiratório

Os fatores de risco mais comuns para o surgimento dessas complicações são o tabagismo, a poluição, as condições alérgicas, e as doenças provenientes do sistema imunitário, influências genéticas, infecção por vírus, entre tantos outros fatores.

As comuns patologias são:

  • Bronquite: a inflamação dos brônquios- pode ser aguda ou crônica;
  • Rinite: inflamação das mucosas do nariz;
  • Sinusite: inflamação e/ou infecção que acomete as cavidades existentes ao redor do nariz;
Doenças que afetam o sistema respiratório
  • Asma: doença inflamatória das veias aéreas;
  • Gripe: doença infecciosa aguda;
  • Resfriado: infecção simples do trato respiratório superior;
Doenças que afetam o sistema respiratório
  • Faringite: inflamação da faringe na área da garganta situada entre a laringe e as amígdalas;
  • Enfisema pulmonar: doença crônica que destrói os alvéolos;
Doenças que afetam o sistema respiratório
  • Câncer de pulmão: tumor maligno que desenvolve células anormais no pulmão;
  • Tuberculose: doença infecciosa causada pelo Mycobacterium tuberculosis ou bacilo de Koch;
  • Pneumonia: infecção por causa de vírus que se instala na região dos pulmões.

Doenças que afetam o sistema respiratório

Obesidade e suas consequências para nossa saúde

A obesidade é caracterizado como uma enfermidade crônica ocorrente do acúmulo excessivo de gordura corporal, associada à diversos problemas de saúde, como diabetes, problemas cardiovasculares, dificuldades articulares e motoras, além de distúrbios de sono.

O problema com a obesidade surge quando o consumo de energia dos alimentos é superior àquele que é gasto com as atividades diárias e com a manutenção do metabolismo. Considerada internacionalmente como um problema de saúde pública, a obesidade pode surgir devido a diferentes aspectos, sejam eles genéticos, ambientais ou comportamentais.

Obesidade e suas consequências para nossa saúde

Independente das causas, o ganho de peso está sempre associado a um aumento da ingestão alimentar, com a redução do gasto energético correspondente. Já o gasto de energia pode ter influências da genética ou ter dependência de uma série de fatores clínicos e endócrinos.

As pessoas obesas apresentam muitas limitações de movimento, pois a coluna e os membros inferiores costumam apresentar degenerações e artroses. Além de sobrecarregar as articulações do quadril, dos joelhos e tornozelos, e provocar varizes com úlceras de repetição e erisipela. Tudo ainda pode se agravar quando há tendência de o organismo ser contaminado com fungos e outras infecções de pele nas dobras de gordura.

Obesidade e suas consequências para nossa saúde

A forma mais adequada de avaliar se a pessoa tem obesidade é utilizando os cálculos do IMC – Índice de Massa Corporal. Os valores calculados, estabelece o diagnóstico, e avalia todos os riscos associados a ele.

O tratamento e redução de peso não são efetivas a curto prazo, sendo um processo demorado e contínuo É feito uma reeducação alimentar, associada a atividades físicas orientadas e medicamentos nos casos de patologias. O correto é procurar um profissional de saúde o quanto antes, se houver qualquer indício

Hepatite B sintomas Dúvidas e Respostas

O vírus da hepatite B (VHB) é um vírus DNA, transmitido por sangue através de transfusões, instrumentos cirúrgicos ou odontológicos, agulhas contaminadas, relação íntimas, após o parto e etc.

Após a infecção, o vírus se instala quase que totalmente nas células do fígado, onde seu DNA fará o hepatócito construir novos vírus.

A inflamação por causa da hepatite, ainda pode evoluir para mais três situações – hepatite aguda, hepatite crônica, e em raras vezes para hepatite fulminante.

No primeiro caso, a doença pode ser curada sozinha, isso acontece se a quantidade de células infectadas for menor e a defesa do organismo estiver adequada. Na maioria dos casos a hepatite aguda é assintomática.

Hepatite B sintomas Dúvidas e Respostas

A hepatite crônica dá sinais de insuficiência tais como icterícia, aumento do baço, acúmulo de líquido na cavidade abdominal, distúrbios de atenção e de comportamento. A evolução dessa forma da doença depende de fatores, como a baixa imunidade, multiplicação do vírus e ainda o consumo de álcool.

Para evitar a doença, é necessário tomar as três doses de vacina que são disponibilizados nos postos de saúde. A segunda dose deve ser aplicada 30 dias após a primeira e a terceira, só seis meses depois da primeira.

A hepatite B é uma doença bastante grave que pode evoluir para complicação quase irreversíveis como a cirrose hepática e câncer de fígado.

Por tanto, é necessário diante de algum do sintomas – náuseas, vômitos, mal-estar, febre, fadiga, perda de apetite, dores abdominais, urina escura, fezes claras, cor amarelada na pele e conjuntivas, é importante procurar um médico, e pedir a realização de exames que possam diagnosticar se houve contaminação do vírus.

Como funciona o anticoncepcional injetável

Há alguns anos atrás, a mulher, era vista como ser dependente do homem, financeiramente e profissionalmente, além de ser condicionada nas questões relacionadas à constituição familiar. Atualmente essa situação tem novos horizontes, está muito diferente dos tempos antigos. A mulher se tornou independente, desde a sua maneira de expressar, vestir, trabalhar e também se sobressai das condições antes impostas em qualquer relacionamento.

Como funciona o anticoncepcional injetável

Com o auxílio das ciências e das tecnologias, a mulher atual já pode determinar se quer ou não ter filhos e caso queira, poderá também programar a gestação. Uma opção bastante viável é o uso de métodos contraceptivos, que evitam o surgimento de uma gravidez. Existem diversas formas de se evitar uma gravidez.

Métodos contraceptivos:

  • Adesivos transdérmicos
  • Anel vaginal
  • Anticoncepcional injetável
  • Camisinha masculina
  • Camisinha feminina
  • Contracepção de emergência (pílula do dia seguinte)
  • Diafragma
  • DIU (Dispositivo Intra Uterino)
  • Esterilização (vasectomia , ligadura das trompas)
  • Pílula anticoncepcional
  • Implantes
  • Muco cervical
  • Tabela

Os contraceptivos injetáveis, nada mais é do que a aplicação intramuscular de hormônios semelhantes aos produzidos pelo ovário feminino, a cada 30 dias.

A primeira aplicação deverá ser feita entre o 1º e o 5º dia do ciclo menstrual e as demais em 30 dias após a 1ª aplicação, independente da menstruação, com uma margem de segurança de 3 dias antes ou depois.

Existem duas modalidades desse método: mensal e trimestral. Apresenta excelente eficácia e é de fácil uso, pois a mulher não precisa ficar lembrando todos os dias de tomar a pílula.

Após a interrupção do uso, a mulher pode demorar algum tempo, até 9 meses para conseguir engravidar, além de ter uma ausência da menstruação.

Como funciona o anticoncepcional injetável

Este é um método hormonal seguro, pois o risco de esquecimento é menor. Protege a mulher de uma gravidez não desejada logo após a primeira aplicação e permite engravidar após alguns meses de interrupção do método.

Os hormônios injetáveis possuem baixa incidência de efeitos colaterais, como – aumento de peso, náuseas e/ou vômitos. Podem prevenir contra o câncer do endométrio e dos ovários e reduzem os riscos de miomas.

Sintomas da leucemia Dúvidas e Respostas

A leucemia é um conjunto de neoplasias malignas, ou seja um “câncer” que atinge o sangue atuando principalmente na medula óssea. As neoplasias atacam os glóbulos brancos do sangue responsáveis por grande parte do sistema imunológico. O corpo então, vai perdendo suas defesas, pois os glóbulos estão doentes, ocupando o espaço das células necessárias para o bom funcionamento do organismo.

Sintomas da leucemia Dúvidas e Respostas

Existem uma classificação quanto aos tipos de leucemia:

Quanto à evolução -

  • Leucemia aguda: as células malignas são imaturas, mas se multiplicam rapidamente causando agressivas enfermidades.
  • Leucemia crônica: a transformação maligna ocorre em células-tronco mais maduras, assim a doença costuma evoluir lentamente, levando de meses a anos para surtir grandes complicações.

Quanto aos glóbulos brancos afetados -

  • Leucemia mieloide ou linfocítica: afeta as células linfoides, mais comum em crianças.
  • Leucemia linfoide ou mieloblástica: afeta as células mieloides, mais comum em adultos.
Sintomas da leucemia Dúvidas e Respostas

São desconhecidas as causas da leucemia, mas podem ser determinadas a partir da herança genética, encadeamento após contaminação por certos tipos de vírus, radiação, poluição, tratamento quimioterápico entre outros fatores ainda não esclarecidos.

Para identificar se existe a doença, o ideal é fazer exame de hemograma no primeiro momento, e se for necessário, realizar o exame de mielograma que permite a análise direta do local afetado, além de poder identificar o tipo de célula anormal que impede a fabricação dos outros elementos do sangue.

Também pode ser feito uma biópsia da medula óssea, exame definitivo para a confirmação do diagnóstico.

Os principais sintomas são anemia, fraqueza, cansaço, sangramentos nasais e nas gengivas, manchas roxas e vermelhas na pele, gânglios inchados, febre, sudorese noturna, infecções, dores nos ossos e nas articulações  sintomas esses característicos das leucemias agudas.

Porém há casos como na leucemia crônica, que a doença seja  assintomática, sem detecção de algum sintoma aparente.

As formas de tratar da doença tem duas vertentes:

  • Indução da remissão – onde se busca eliminar as células doentes, denominadas blastos, que são muito sensíveis à quimioterapia.
  • Estratégias de consolidação – para combater possíveis focos residuais da doença.

 

Colesterol alto sintomas

Considerado o principal fator de surgimento de doenças cardiovasculares, o colesterol alto, é uma complicação extremamente importante que acomete o organismo, devido a quantidade excessiva de colesterol no sangue, cientificamente também é chamado de hipercolesterolemia.

O colesterol surge no organismo em dois momentos- através da produção significativa através do fígado, e no consumo de alimentos com gordura: carnes, gorduras saturadas e trans, leite e derivados e etc. Existem os seguintes tipos de colesterol presentes no corpo humano:

  • LDL: colesterol de baixa densidade – colesterol “mau”, pois consegue se depositar nos vasos sanguíneos formando as placas de ateroma.
  • HDL: colesterol de alta densidade – colesterol “bom”, pois é o responsável por “limpar” o colesterol ruim que se deposita nos vasos sanguíneos.
  • VLDL: colesterol de baixíssima densidade – não possui grande relevância em diagnósticos clínicos.
Colesterol alto sintomas

Má alimentação, falta de exercícios, histórico familiar de colesterol, tabagismo, obesidade, e faixa etária, são alguns fatores que podem influenciar na obtenção de colesterol alto.

Por ser um mal quase imperceptível, ou seja, não apresenta sintomas, é importante realizar exames periódicos para verificar a quantidade de colesterol no sangue.

Mesmo porque, os problemas decorrentes do colesterol alto, são quase irreversíveis – derrame cerebral, e diversas complicações cardiovasculares, como a aterosclerose, mais conhecido como entupimento das artérias.

A melhor forma de evitar os problemas decorrentes do colesterol, é adotar hábitos saudáveis de vida – desde alimentação, exercícios físico, não uso de fumo e álcool, além da manutenção do peso ideal.

Em muitos casos esses são meios mais comuns e fáceis de resolver o problema, mas em outros, pode ser recomendado o uso de medicamentos adequados.

Colesterol alto sintomas

A alimentação é a causa principal do excesso de colesterol, por isso é necessário fazer um acompanhamento com nutricionista que irá analisar e indicar uma dieta ideal a ser seguida. Juntamente com a realização de exames rotineiros.

Refluxo sintomas

Refluxo gastroesofágico, também conhecida como esofagite de refluxo, é uma condição comum que acomete muitas pessoas. A doença do refluxo aumenta de acordo com a idade, mas pode ocorrer em qualquer idade, desde recém-nascidos até idosos. Apesar de ser bastante comum o refluxo ocorrer nos obesos, também pode ocorrer em pessoas magras.

Os episódios de refluxo acontecem frequentemente em pessoas que estão deitada, e nas que estão em pé, a gravidade ajuda a impedir a migração do conteúdo gástrico para o esôfago. As pessoas que possuem doença de refluxo, tem um anormalidade no conteúdo estomacal, que acaba voltando pelo esôfago, garganta e até na boca. Esse evento acarreta queimações no esôfago, irritação e coceira na garganta, asma, bronquite, sangramento, anemia, e outros danos ao aparelho respiratório.

Refluxo sintomas

As causas do surgimento do refluxo ainda não tem muito embasamento, mas sabe-se que o esôfago passa através de uma abertura no diafragma, quando a abertura é maior, parte do estômago sobe para dentro do tórax, formando uma hérnia de hiato, que por sua vez enfraquece a válvula e aumenta o refluxo. O fumo, a cafeína, o álcool, a obesidade, a ingestão de alimentos gordurosos, medicamentos anti-inflamatórios, também contribuem para piorar o refluxo.

A doença de refluxo pode ser detectada a partir do sintomas que a pessoa apresentar, desse ponto em diante, o médico poderá solicitar exames de endoscopia digestiva alta, pHmetria e/ou manometria do esôfago.
Os principais sintomas são do refluxo são:

  • queimação – azia;
  • dor ao deglutir;
  • dor torácica;
  • anemia;
  • eructação;
  • regurgitação do alimento;
  • náuseas;
  • vômitos;
  • emagrecimento.
  • dor intensa semelhante a dor de um infarto ou de uma isquemia no coração;

Em muitos casos, o tratamento é basicamente feito com:

  • auxílio de medicamentos: mais comum usados são omeprazol, lansoprazol, pantoprazol, rabeprazol e esomeprazol.
  • cuidados com a alimentação: evitar café, chá, refrigerantes, comidas gordurosas, condimentos, frutas cítricas e chocolate, alimentar-se mais vezes em pequenas porções durante o dia.
  • abandonar hábitos de consumo de álcool e fumo;
  • cuidados ao se deitar: elevar a cabeceira da cama, esperar no mínimo 2 horas depois da refeições para então se deitar.

Sintomas meningite

Considerada uma doença endêmica, a meningite é uma infecção causada pela instalação de bactérias, e/ ou vírus na defesa do organismo, atingindo as membranas que envolvem o encéfalo, a médula espinhal e algumas partes do sistema nervoso central. Em casos raros a meningite pode ocorrer por causa de fungos ou pelo bacilo de Koch, grande causador da tuberculose.

Os sintomas gerias são: cefaléia intensa, náuseas, vômitos e certo grau de confusão mental, sinais gerais de um quadro infeccioso, febre alta, mal-estar e até agitação psicomotora. “rigidez de nuca”, um sinal de irritação meníngea. Em crianças – febre, irritabilidade, prostração, vômitos, convulsões e até abaulamento de fontanelas.

Sintomas meningite

Através de exame da anamnese e o exame físico completo do paciente, pode se obter o diagnóstico. Também podem ser feitos o exame do liquor, o qual é coletado através de uma punção lombar, retirada de líquido da espinha.

O tratamento é feito de acordo com o tipo, no caso de aguda é emergencial, recomendá-se o uso de antibióticos administrados via endovenosa, mesmo porque o paciente está em condições de risco, podendo apresentar sequelas graves. Na meningite crônica, como a provocada pela tuberculose, o tratamento pode ser administrado via oral, se prolongando por semanas.

Sintomas pneumonia

A pneumonia é uma infecção ou inflamação que se instala nos pulmões, duplos órgãos localizados um de cada lado da caixa torácica. A infecção pode acometer a região dos alvéolos pulmonares onde desembocam as ramificações terminais dos brônquios e, às vezes, os interstícios.

Geralmente a pneumonia é provocada pela entrada de algum agente infeccioso como as bactérias, os vírus, os fungos e também por causa de reações alérgicas quando o organismo apresenta falhas em sua defesa.

Sintomas pneumonia

Os fatores de risco devem ser observados para que não deem sequência a pneumonia. Comumente os fatores se dividem em:

  • Fumo: provoca reação inflamatória que facilita a entrada de agentes infecciosos;
  • Álcool: interfere no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório;
  • Ar-condicionado: deixa o ar muito seco, facilitando a infecção por vírus e bactérias;
  • Resfriados mal cuidados;
  • Mudanças bruscas de temperatura.

Quando o pneumonia é detectada no início é feito um tratamento a base de antibióticos, que ajudam a melhorar o quadro em aproximadamente três ou quatro dias. No entanto, há casos em que é necessário a internação hospitalar, principalmente quando o paciente for uma pessoa idosa, ou que apresente um quadro com febre alta e se apresentar alterações clínicas decorrentes da própria pneumonia: comprometimento da função dos rins, da pressão arterial e dificuldade respiratória.

Sintomas pneumonia

A pneumonia gera uma série de sintomas que vão se agravando de acordo com o grau em que se encontra. Dentre eles podem ser destacados os seguintes: Febre alta, tosse, dor no tórax, alterações da pressão arterial, confusão mental, mal-estar generalizado, falta de ar, secreção de muco (purulento de cor amarelada ou esverdeada), toxemia, prostração, respiração lenta, surgimento de herpes nos lábios, fraqueza, vômitos, náuseas, dor de garganta, espirros e dor de cabeça.

Tendinite sintomas

A tendinite é um tipo de inflamação nos tendões, geralmente ocorre devido a dois fatores chamados de causa mecânica e causa química.

  • Mecânica: Esforços prolongados e repetitivos, além de sobrecarga – pessoas que não são treinadas para carregar peso, podem sofrer lesões diante de um movimento errado ou de uma carga de apenas alguns quilos.
  • Química: A desidratação, quando os músculos e tendões não estão suficientemente drenados, a alimentação incorreta e toxinas no organismo podem conduzir a uma tendinite.

As complicações da tendinite são originárias de traumatismos (fricção) repetidos, esforço exacerbado, podendo até mesmo causar rupturas dos tendões ou até ser parte da manifestação de outras doenças como artrite reumatoide, esclerose sistêmica, gota e etc. Pode ser também através de um processo infeccioso que acaba por envolver também os tendões.

Tendinite sintomas

Existem delineações de tendinites, as mais comuns são:

  • Aquiles
  • Supraespinhoso
  • Epicondilite lateral
  • Tibial posterior
  • Tendinite iliopsoas
  • Tendinite penoneal
  • Tendinite do púbis (adutor)
  • Tendinite do ligamento patelar (joelho do saltador)
  • Síndrome de Fricção da Banda iliotibial.

As inflamações causam muitas dores nos tendões, seja das mãos ou dos pés, além de vermelhidão e inchaço da região. Dores ao subir ou descer escadas, caminhar, dobrar os joelhos, entre outras posturas ou ao realizar alguns movimentos.

Tendinite sintomas

O tratamento para essa doenças inclui a consulta a um médico especialista, que poderá recomendar repouso de tendão, uso de anti – inflamatórios orais ou injetáveis e/ou mais ainda a realização de fisioterapia, tudo de acordo com a gravidade de cada caso.

Aneurisma cerebral sintomas

O aneurisma é uma dilatação permanente de um segmento vascular. É considerada aneurisma quando a dilatação chega a 50%, que pode causar grandes riscos a saúde, dando a possibilidade de se romper, fazendo com que exista uma perda significativa de sangue, e quando há trombose, pode provocar isquemia dos tecidos irrigados pela artéria atingida, consequentemente levando a mortalidade.

Essa complicação acomete cerca de três áreas determinantes:
Aneurisma Cerebral;
Aneurisma da Aorta Abdominal;
Aneurisma da Aorta Torácica.

Aneurisma cerebral sintomas

O aneurisma cerebral é um fenômeno patológico, que se chama “acidente vascular cerebral hemorrágico” ou AVC, AVCH (popularmente conhecido como derrame). Em sua maioria, os casos, não geram sintomas até que aconteça a ruptura e sangramento, também pode ocorrer de o aneurisma crescer, comprimindo estruturas como nervos, causando paralisia como acontece frequentemente, surtindo dor de cabeça súbita, náuseas, vômitos, perda da consciência e sangramentos abundantes.

Aneurisma cerebral sintomas

O aneurisma da Aorta Abdominal ocorre na parte da aorta que corre pelo abdômen, quase não apresenta sintomas. A hipertensão arterial, o tabagismo, a arteriosclerose, a hereditariedade, são fatores de risco para que ocorra esse tipo de aneurisma. Recomendá-se fazer um controle da alimentação, eliminar o sedentarismo e à obesidade, para reduzir a chance de formação de aneurisma, que neste caso surge principalmente em pessoas com idade acima de 60 anos.

Aneurisma cerebral sintomas

O aneurisma da Aorta Torácica surge na maior aorta do corpo humano a qual percorre a parte do peitoral – do tórax, fazendo com que as paredes da artéria fiquem fracas e a seção perto do coração se alargue, assim a válvula entre o coração e a aorta não se fecha apropriadamente e o sangue acaba vazando de volta ao coração. Quase assintomática, esse aneurisma pode gerar dores no maxilar, pescoço, peito, nas costas, tosse, rouquidão e dificuldade de respirar.

Existem duas formas principais de se tratar um paciente com aneurisma, através de tratamento clínico – faz acompanhamento do tipo de aneurisma e o também do tamanho que ele mantém, controlando sempre os fatores de risco, ou tratamento cirúrgico – se trata da exclusão do segmento dilatado e substituição por ponte artificial, constituída por tecido sintético. Usando comumente de duas técnicas para realização desse procedimento: Método Convencional ou Endovascular.

HVI primeiros sintomas

O HIV é um retrovírus, classificado na subfamília dos Lentiviridae. Esses vírus compartilham algumas propriedades comuns: infecção das células do sangue e do sistema nervoso e supressão do sistema imune , além do período de incubação prolongado antes que apareçam sintomas da doença.

A infecção pelo vírus ataca as células do sistema imunológico, destruindo os glóbulos brancos. Assim, com a falta desses linfócitos, o organismo diminui sua capacidade de se defender de doenças oportunistas, causadas por micro-organismos, que normalmente desencadearão diversos males.

HVI primeiros sintomas

O HIV pode ser transmitido pelo sanguepor transfusão de sangue contaminado, pela gravidez com mãe soropositivo, ou por fluídos corporais – esperma, secreção vaginal, e pelo leite materno. O portador do HIV, mesmo sem apresentar os sintomas da AIDS, pode transmitir o vírus, por isso, a importância de manter hábitos preventivos contra a doença, além de realizar o teste de sangue quando houver suspeitas de contaminação.

Os sintomas da infecção pelo vírus HIV divide-se em fases, os primeiros são:

Fraqueza, febre, emagrecimento, diarréia prolongada sem causa aparente. Em crianças que nascem infectada, os efeitos mais comuns são problemas nos pulmões, diarréia e dificuldades no desenvolvimento.

HVI primeiros sintomas

  • Fase sintomática inicial: sensação constante de cansaço, aparecimento de gânglios nas axilas, virilhas e pescoço, diarréia, candidíase oral, febre, fraqueza orgânica, transpirações noturnas e perda de peso superior a 10%.
  • Infecção aguda: sintomas de infecção viral como febre, estado de prostração, dores de cabeça, sensibilidade à luz, perda de peso, náuseas e vômitos, afecções dos gânglios linfáticos, faringite, dores musculares e nas articulações, ínguas e manchas na pele que desaparecem após alguns dias, feridas na área da boca, esôfago e órgãos genitais e falta de apetite.

DST sintomas

As Doenças Sexualmente Transmitidas denominadas DST, são doenças infecciosas que podem ser disseminadas através da relação sexual. Muitas são as doenças transmitidas, apesar de serem doenças venéreas, e se manifestarem na genitália externa, elas também podem atingir a próstata, o útero, os testículos e outros órgãos internos.

Podem causar irritação local, coceira e uma leve dor, porém, pode agravar muito a saúde, principalmente das mulheres, que podem se tornar inférteis por causa da DST.

DST sintomas

Geralmente as DST’s se manifestam por meio de feridas, corrimentos, bolhas e/ou verrugas. Em alguns casos a doença pode não apresentar sintomas, por isso é recomendável o uso de preservativo em toda e qualquer relação, afim de evitar o contagio, e exames clínicos frequentes.

No caso das mulheres é importante fazer acompanhamento ginecológico anualmente, com a realização de exame papanicolau,(citologia) e também ecografias transvaginais.

As DST’s são detalhadas na seguinte ordem:

Aids – contagio pelo vírus HIV que destrói o sistema imunológico;

Cancro mole - após o contágio provoca dor de cabeça, febre e fraqueza, além de criar pequenas e dolorosas feridas com pus nos órgãos genitais, que vão aumentam progressivamente;

Clamídia e Gonorreia - infecta o pênis, o colo do útero, o reto, a garganta e os olhos, podendo causar infertilidade, além de provocar dor durante as relações, dor ao urinar ou no baixo ventre, aumento de corrimento, sangramento fora da época da menstruação, dor ou sangramento durante a relações.

Condiloma acuminado (HPV) – infecção muito comum, que pode causar ou não um câncer, normalmente causa verrugas de tamanhos variáveis, na glande do órgão genital masculino, na região do ânus, na genitália feminina, vulva e colo do útero, podendo também surgir lesões na boca e na garganta.

Doença Inflamatória Pélvica (DIP) – inflamação causada por bactérias nos órgãos internos da mulher – ovários, útero e trompas, causando dor, febre, fadiga, desconforto abdominal, dor nas costas e vômito.

Donovanose - infecção causada pela bactéria Klebsiella granulomatis, que afeta a pele e mucosas das regiões da genitália, da virilha e do ânus, causando úlceras e destrói a pele infectada.

Hepatites virais – inflamação causada pelo vírus do tipo C, gerando cansaço, tontura, enjoo e/ou vômitos, febre, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Herpes - pequenas bolhas agrupadas que se rompem e se transformam em feridas, os sintomas podem reaparecer dependendo de fatores como estresse, cansaço, esforço exagerado, febre, exposição ao sol, traumatismo, uso prolongado de antibióticos e na menstruação.

Infecção pelo Vírus T-linfotrópico humano (HTLV) – relacionado a problemas neurológicos atinge as células de defesa do organismo, provocando dor nas pernas e na região lombar, dificuldade para defecar ou urinar.

Linfogranuloma venéreo – infecção crônica que atinge os genitais e os gânglios da virilha, criando nesse local uma lesão que passa de um simples coroço a uma ferida com secreção purulenta.

Sífilis – infecção pro meio de bactéria que causa pequenas feridas nos órgãos genitais e caroços nas virilhas (ínguas) sem dor, ardor ou pus, poder surgir também manchas na pele e queda de cabelos.

Tricomoníase - atinge o colo do útero, a uretra, os órgãos genitais da mulher e do homem, além de provocar dores durante relações, ardência local, dificuldade para urinar e coceira.

Na presença de qualquer sintoma de alguma DST, a recomendação é que se procure o mais rápido possível um profissional de saúde, pois será feito o diagnóstico correto e indicação do tratamento mais adequado.

Hepatite C sintomas

Uma pesquisa realizada pela DataFolha, revelou que 51% da população brasileira desconhece a hepatite C e consequentemente não tem certeza se possuem ou não essa doença. A hepatite C é causada pelo vírus VHC presente no sangue.

As comuns formas de contagio são:

  • Transfusão de sangue;
  • Compartilhamento de seringas, agulhas, cachimbos, lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, alicates de unha ou outros objetos que furam ou cortam, confecção de tatuagem e colocação de piercings;
  • Mãe infectada para o filho durante a gravidez;
  • Sexo sem camisinha com uma pessoa infectada.

 

Hepatite C sintomas

A doença causa diversos danos ao organismo, principalmente no fígado. Por ser uma doença muitas silenciosa, é importante ficar atento quanto aos sintomas – cansaço, tontura, enjoo e/ou vômitos, febre, dor abdominal, dor nos músculos, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

Fazer o teste sorológico é o meio mais prático de detectar a doença, quanto mais rápido for detectada a hepatite, mais fácil será para tratá-la.

Hepatite C sintomas

O tratamento é medicamentoso, e realizado após a realização de exames específicos, como biópisia hepática e de bilogia molecular. Geralmente são feitas combinações entre interferon e ribaveriva, por via oral durante um tempo variável, cerca de seis meses a um ano. Estima-se que de 50 a 80% dos casos tem chace real de cura.

Vermes sintomas

As doenças causadas por vermes e protozoários, são chamadas de parasitoses intestinais, causam uma infecção intestinal, provocada por agentes específicos. A contaminação se dá de várias formas, sendo que a principal é a ingestão de alimentos ou água contaminada e através da pele, ou por ferimentos pequenos.

Os sintomas mais apresentados quando a pessoa está infectada, são: quadro de dor abdominal, cólicas, náuseas, vômitos, diarreias, perda de peso, anemia, febre e sintomas respiratórios

Vermes sintomas

Recomendá-se que a pessoa tenha hábitos de higiene e atenção quando lidar com alimentos:

  • Lavar as mãos antes das refeições, antes de manipular e preparar alimentos, antes do cuidado de crianças e após ir ao banheiro ou trocar fraldas;
  • Manter limpa a casa e terreno ao redor, evitando a presença de insetos e ratos;
  • Conservar as mãos sempre limpas, as unhas aparadas, evitar colocar a mão na boca;
  • Não deixar as crianças brincarem em terrenos baldios, com lixo ou água poluída;
  • Andar sempre com os pés calçados;
  • Cozinhar bem os alimentos, principalmente as carnes somente bem passadas;
  • Lavar com água potável os alimentos que serão consumidos crus e se possível deixe-os de molho por 30 minutos em água com hipoclorito de sódio a 2,5%;
  • Beber somente água filtrada ou fervida.

As verminoses mais frequentes são: ascaridíase (lombrigas), teníase (solitária), oxiuríase, tricuríase e ancilostomíase (amarelão), amebiase, strongiloidiase. giardíase e esquistossomose.

Pancreatite sintomas

A pancreatite é uma inflamação do pâncreas – órgão situado na parte superior do abdômen, que possui diversas funções, produção de insulina e produção de substâncias importante para a digestão dos alimentos.
A pancreatite pode ser aguda ou crônica.

  • Pancreatite aguda: causada pela migração deformação de pequenos cálculos biliares que obstruem a porção terminal do colédoco, interrompendo o fluxo das secreções pancreáticas.
  • Pancreatite crônica: alterações no parênquima pancreático, caracterizadas por fibrose e endurecimento, com consequente atrofia do pâncreas.

Existem alguns fatores que podem surtir a pancreatite:

  • cálculos na via biliar -obstrui o fluxo para o intestino pode ocorrer um quadro de pancreatite;
  • o uso abusivo do álcool – quantidades excessivas de álcool pode levar tanto a episódios agudos de pancreatite como à própria pancreatite crônica;
  • certos medicamentos;
  • infecções virais como a caxumba;
  • traumatismo abdominal;
  • excesso de funcionamento da glândula paratireoide;
  • excesso de triglicerídeos no sangue;
  • malformações do pâncreas;
  • exames com uso de contraste nos canais biliares e pancreáticos;
Pancreatite sintomas

O melhor tratamento é feito de acordo com o tipo de pancreatite:

Aguda: o tratamento é clínico, mas requer internação hospitalar, recebe hidratação por soro na veia. Como não existe nenhum medicamento capaz de desinflamar o pâncreas, é preciso deixá-lo em repouso até que a inflamação regrida, o que acontece em 80% dos casos. Em casos mais graves onde ocorre infecção e necrose da glândula, é recomendável fazer cirurgia.

Crônica: tratamento clínico inicialmente – evitar alimentos gordurosos e dieta à base de hidratos de carbono, uso de medicamentos corretamente indicados.

A doença poder diagnosticada através de exame exame clínico, associado à história de consumo de álcool ou de cálculos na vesícula biliar. Além de exames de sangue, Rx de abdômen, e ecografia abdominal.

São vários os sintomas:

  • dor abdominal intensa, quase sempre de início abrupto, na região superior do abdômen, que se irradia em faixa para as costas, náuseas, vômitos e icterícia, dor, diarreia e diabetes.

Hipoglicemia sintomas

A hipoglicemia nada mais é do que a diminuição do nível de glicose presente no sangue. Isso indica que ela não necessariamente uma doença, mas sim uma alteração secundária a outras doenças ou pelo uso de medicamentos. Os diabéticos são os que mais sofres com esse mal, por causa do uso frequente de insulina.

O nível de glicose no sangue – glicemia de jejum normal é de 60 a 99 mg/dl. Quando a pessoa se encontra com a glicemia entre 50 e 60 mg/dl podem ser normal, somente é considerado hipoglicemia quando a glicose plasmática está abaixo de 55 mg/dl para homens e 45mg/dl para mulheres.

Para diagnosticar caso de hipoglicemia, o médico deverá verificar se nível de glicemia está abaixo do normal, se existe presença dos sintomas compatíveis com hipoglicemia, ou se há consideráveis melhoras dos mesmos sintomas após alimentação ou administração de glicose. Além desses procedimentos, também pode ser requisitado um exame de sangue ou de glicemia capilar realizado em momentos da crise.

Hipoglicemia sintomas

São diversos fatores que podem desencadear mais ainda o problema de hipoglicemia. Situações diárias comuns:

  • Má alimentação e falta de horário para fazer as refeições;
  • Exercícios ou atividades físicas pesadas ou que não estão de acordo com o ideal de ser realizado;
  • Bebida alcoólica em excesso, em jejum;
  • Erro na utilização da insulina (diabéticos) ou das outras medicações anti-diabéticas.

O tratamento é feito de acordo com o nível da hipoglicemia em que o paciente se encontra. As medidas mais comuns são o ajuste de doses dos medicamentos, reorientação alimentar, orientação nutricional e reeducação alimentar direcionada para o número de refeições e, sobretudo, redução do consumo de carboidratos de absorção rápida. Nos casos mais graves, como por exemplo, pacientes com tumores, são realizado cirurgias para resolver o problema.

Hipoglicemia sintomas

Os sintomas da hipoglicemia, são divididos em dois tipos:

  • Relacionados à diminuição de glicose cerebral: Visão turva, tonturas, fraqueza, dor de cabeça, pensamento lento, formigamentos, sensação de fome, dificuldade de concentração, irritabilidade, alterações de comportamento e, em casos mais graves, convulsão e até mesmo o coma.
  • Decorrentes da produção de adrenalina na tentativa de elevar a glicose: Tremores e palpitações.
Hipoglicemia sintomas

No entanto esses sintomas possam vai depender de cada pessoa.

Linfoma sintomas

O linfoma é um tipo de câncer sanguíneo, ocorre quando uma célula normal do sistema linfático se transforma e cresce sem parar, sendo disseminada pelo organismo. Pode surgir em diversas partes do corpo – se desenvolve em linfonodos (conhecidos como ínguas, que se distribuem em posições estratégicas do organismo para ajudar a defendê-lo de infecções) que estão próximos à pele, no pescoço, axilas e virilhas.

Os diversos tipos de linfomas têm comportamento e grau de agressividade diversos. Podem ser divididos em dois grupos:

  • Linfoma de Hodgkin: Ocorrem em um tipo de célula linfoide conhecido como célula de Reed-Sternberge;
  • Linfoma de não-Hodgkin: São mais comuns e podem surgir em outras células do sistema linfático.
Linfoma sintomas

Pessoas que possuem um sistema imune comprometido, por consequência de doenças genéticas hereditárias, infecção pelo HIV, uso de drogas imunossupressoras e exposição a produtos químicos, têm mais risco de desenvolver a doença. Sabe – se que é mais comum surgir em pessoas com idade adulta, acima dos 25 anos.

O tratamento mais usado é a quimioterapia, sendo em alguns casos complementada, com a radioterapia. A quimioterapia é mais eficaz no linfoma do que nos demais tumores sólidos, como câncer de pulmão e de intestino. Os anticorpos monoclonais, proteínas presentes no sistema de defesa do organismo alteradas em laboratório, também podem ser utilizados no tratamento associados à quimioterapia.

Linfoma sintomas

Os sintomas irão depender da localização do linfoma. Os linfonodos aumentam de tamanho e geralmente ficam indolores. Nas regiões do tórax, os sintomas podem ser de tosse, falta de ar (dispnéia) e dor torácica, plenitude e distensão abdominal, febre, fadiga, sudorese noturna, perda de peso, e coceira na pele.

Gastrite nervosa sintomas

A gastrite é o nome usado para definir uma dispepsia funcional nervosa - uma inflamação na mucosa gástrica, ou seja, na parede do estômago. A gastrite pode ser de dois tipos:

Gastrite aguda – aparece repentinamente, mas tem evolução rápida e é facilmente associada a um agente causador, desde medicamentos, infecções e estresse físico ou psíquico.

Principais causadores:

  • Uso de aspirina ou AAS, anti-inflamatórios não esteróides, corticóides, bebidas alcoólicas e a ingestão de substâncias corrosivas;
  • Alimentos contaminados por germes – bactérias e vírus, ou por suas toxinas;
  • Hemorragia digestiva superior aguda, com vômitos e evacuações com sangue.
  • Complicação de situações graves como o estresse pela longa permanência dos doentes em UTI.

Gastrite crônica – é de longo prazo, e se repete muitas vezes durante meses ou até anos.

Principais causadores:

  • Bactéria Helicobacter pylori pode determinar uma gastrite crônica;
  • Redução na produção do ácido gástrico, que tem com função esterilizar o que é ingerido e ajuda também na digestão dos alimentos.
  • Quando a bile que o fígado descarrega na porção inicial do intestino delgado e reflui para o estômago.
Gastrite nervosa sintomas

Na maioria dos casos crônicos os pacientes não apresentam sintomas, mas quando se tem gastrite aguda, os sintomas são:

  • azia;
  • dor em queimação no abdômen;
  • perda do apetite;
  • náuseas e vômitos;
  • sangramento digestivo, nos casos complicados, demonstrado pela evacuação de fezes pretas (melena) e/ou vômitos com sangue.

Pode ocorrer anemia manifestada por causa da deficiência de absorção de Vitamina B12 e ácido fólico, o que acarreta:

  • fraqueza;
  • ardência da língua;
  • irritação dos cantos dos lábios;
  • diarréia;
  • alterações neurológicas envolvendo memória, orientação e coerência, quadro clínico relacionado à gastrite atrófica.

A gastrite é diagnosticada com base na história clínica do paciente. Em geral é desnecessário a realização de exames. No entanto, em outros casos é preciso fazer exame de endoscopia – onde se retiram fragmentos para biopsia.

Comumente são realizados tratamentos que suspendem o uso de medicações anti-inflamatórias, e a endoscopia, que ajuda a interromper hemorragias aplicando variados tratamentos locais. No mais, os médico fazem muitas recomendações para evitar os fatores que podem gerar a gastrite nervosa.